XI Bienal Internacional de Dança do Ceará

Dias 21 e 22 de outubro, a Secretaria Municipal de Cultura traz, para Aquiraz, a XI Bienal Internacional de Dança do Ceará que nesta edição comemora 20 anos de existência, trazendo uma programação que mostra o trabalho de 25 companhias cearenses, nove nacionais e nove de mais sete países.

O evento acontecerá no Teatro Tapera das Artes, sempre às 21h00, com os espetáculos Chipping, da Alemanha, com a Bailarina Sahra Huby e coreografias de Anna Konjetzky. A programação traz a Aquiraz, também, o Balé Castro Alves, de Salvador, Bahia, uma das mais tradicionais companhias públicas de dança do país, com o espetáculo LUB DUB, uma criação do coreógrafo e compositor Jae Duk Kim.

Chipping, de Anna Konjetzky, é o constante movimento: os cubos se movem – às vezes muito lentamente e quase imperceptíveis, às vezes mais rápidos e aparentemente invisíveis, trocando imagens e formas, inundando o espaço, quebrando-o, tornando-o largo ou plano. No meio dela: o corpo de um dançarino que precisa se afirmar contra, e com o espaço; que precisa se adaptar a circunstâncias constantemente novas e que precisa encontrar novos caminhos. O espetáculo será exibido, sábado, dia 21, aberto ao público de qualquer idade.

LUB e DUB são denominações dadas pela medicina às batidas do coração. A partir da música percussiva, o coreógrafo e compositor Jae Duk Kim, criou uma cena contemporânea vibrante e poética, promovendo a interação das culturas afro-brasileira e sul-coreana. As batidas do coração são tomadas como metáfora da percussão primária da vida. A coreografia LUB DUB, que contém uma performance vocal com músicas do candomblé e da capoeira, fala do corpo que pulsa, sente, se movimenta, protesta, luta e se comunica. O espetáculo será exibido domingo, dia 22, para um público a partir de 12 anos de idade.

Toda a programação é GRATUITA.

 

Mais informações:
Rua Francisco Câmara, 332, Centro
Aquiraz-CE – CEP 61700-00

DEIXE UMA RESPOSTA